Logon

Busca de
Desaparecidos

Nome

Desenvolvido e mantido por

Institucional

História

Fundada em 31 de março de 1996, a Associação Brasileira de Busca e Defesa a Crianças Desaparecidas (ABCD) nasceu da iniciativa de duas mães de crianças desaparecidas, Ivanise Esperidião da Silva e Vera Lúcia Gonçalves.

Elas quiseram criar em São Paulo uma entidade que atuasse em busca de soluções para um problema que atinge milhares de famílias no país, mas que nem sempre chega ao conhecimento da maioria da população: o desaparecimento de crianças.

Ivanise, que hoje ocupam cargos de presidente e vice-presidente da ABCD, respectivamente, conheceram-se em janeiro de 1996 quando estavam num grupo de mães de crianças desaparecidas de São Paulo, que foi convidado a participar das gravações da novela Explode Coração.

Para quem não se lembra, a novela, de autoria de Glória Perez, levou para o horário nobre da TV Globo o drama de familiares de pessoas desaparecidas, dando origem a uma campanha nacional que resultou na localização de 113 pessoas desaparecidas, entre crianças, adolescentes e adultos.

Durante as gravações de Explode Coração, no Rio de Janeiro, Ivanise e Vera tiveram a oportunidade de conhecer dois grupos que atuavam na elucidação de casos de desaparecimento de pessoas em outras regiões do país, as Mães da Cinelândia (RJ) e o Movimento Nacional em Defesa das Crianças Desaparecidas (PR).

Estimuladas pelo trabalho desenvolvido por esses grupos, decidiram, então, criar em São Paulo uma organização semelhante.

Pouco meses depois de criada, a ABCD começou a ganhar visibilidade na mídia e o apoio de algumas empresas que, impulsionadas pela novela, passaram a apoiar a causa da associação.

Paralelamente, a ABCD iniciou um movimento de mães que se tornou permanente. Sempre aos segundos domingos de cada mês, na Praça da Sé, no centro de São Paulo, um grupo delas leva em próprio punho cartazes com fotos de seus filhos desaparecidos na esperança de que alguém que esteja de passagem pela região possa ajudá-las com notícias sobre o paradeiro de seus entes queridos.

Foi por conta desses encontros, que não deixam​​ de ser um protesto silencioso diante da ineficiência do Estado em solucionar o problema do desaparecimento de pessoas, que a entidade passou a ser conhecida pelo nome de Mães da Sé (numa alusão às Mães da Praça de Maio, na Argentina).

Com a articulação de Ivanise a associação aos poucos começou a contar com o apoio de voluntários. No início do ano 2000, por exemplo, conseguiu estruturar dois núcleos importantes: coordenadoria jurídica e a divisão de apoio psicológico, passando a oferecer serviços nestas áreas para seus associados.

Expansão

A ABCD, que surgiu para atender a uma demanda restrita a crianças desaparecidas em São Paulo, ampliou seu foco de atuação ao longo de sua existência. Atualmente, atende a demanda de familiares e amigos de pessoas desaparecidas em todo o país, independentemente da faixa etária.

Em pouco mais de 18 (dezoito) anos de existência, a ABCD já cadastrou mais de 9.000 casos de pessoas desaparecidas em todo o Brasil. Desse montante, cerca de 27%, ou 2.937 casos, foram solucionados.

"Tínhamos um sonho que era o de criar uma entidade que tivesse o reconhecimento do poder público e de toda a sociedade civil. Graças ao nosso trabalho, estamos transformando esse sonho em realidade e, de certa forma, amenizando a dor que sentimos em nossos corações", conclui Ivanise.

Quem Somos

A partir da minha realidade vivenciada na incansável busca por minha filha que desapareceu há 120 metros de distância de casa, no ano de 1995. Sem amparo, sem orientação e no contexto de dor e desespero surge no ano de 1996 o Movimento Mães da Sé A ABCD- Associação Brasileira de Busca e Defesa à Criança Desaparecida. Uma entidade sem fins lucrativa oficialmente constituída em 31 de março de 1996 pelo movimento Mães da Sé.

A princípio as reuniões eram a cada 15 dias e aconteciam nas escadarias da catedral da Sé. Faziam uma manifestação silenciosa com fotos e cartazes de seus filhos desaparecidos, como forma de chamar a atenção da sociedade e das autoridades em relação ao problema do desaparecimento de nossos filhos. 

Atualmente tem sua sede à Rua São Bento, 370 – 9º andar –Conjunto 91 – Sala 02 – CEP 01010-001 – Centro – SP. A ABCD presta gratuitamente serviços de relevância. E é o melhor: o trabalho constante e sério vem possibilitando à localização de crianças desaparecidas, não só no Estado de São Paulo, como em todo território Nacional.

Missão

Articular com os setores públicos e privados, auxiliando na busca do paradeiro de pessoas desaparecidas com ênfase nas crianças e adolescentes. Denunciar as situações de risco comprovadas no desaparecimento e na busca, elucidar os casos com dignidade, respeito e rapidez.

Por fim, levar esperança e alegria com muito carinho às famílias de desaparecidos. Para isso, procuramos dar-lhes atenção personalizada, buscando compreendê-las de maneira integral. E ainda propor medidas que facilitem a solução do problema enfrentado pelas elas. 

Visão

Ser reconhecida como ferramenta e instrumento de defesa principal na busca de pessoas desaparecidas, ter o reconhecimento e apoio efetivo do poder público nos casos de desaparecimentos.

E para tanto, acreditamos que encontrar nossas crianças e entes queridos, é um dos principais passos, rum a uma sociedade mais justa e humana.

Valores

Fundamentados nos direitos humanos e na obrigação do Estado de fornecer condições, as famílias de desaparecidos, reinserir, educar e ajudar a infância por meio de assistencialismo social.

Propor tratamentos, atividades culturais, desenvolvendo valores universais, indispensáveis à boa formação de qualquer indivíduo, ser agente de transformação da sociedade através da promoção de valores humanos universais como Solidariedade, Dignidade, Fraternidade e Respeito. 

A proposta da ABCD tem por objetivo principal a pesquisa, e busca e elucidação do desaparecimento, mas também oferecer aos familiares atendimentos diferenciado dando orientações quanto aos procedimentos legais, fazendo encaminhamentos aos órgãos competentes, e acompanhar todos os casos encaminhados pela ABCD.

O trabalho da ABCD é referência no Brasil em se tratando de desaparecimento de pessoas, tem total apoio da imprensa por seu trabalho e pelo esforço no sentido de manter este trabalho em apoio às famílias de desaparecidos. 

O desaparecimento de pessoas no Brasil é um FENOMENO SOCIAL que atinge principalmente famílias de classe social baixa. Infelizmente nã​o podemos falar com propriedade de quantas pessoas desaparecem por ano no Brasil, só no Estado de SP desaparecem em média 20.000 pessoas por anos e desse total 43% são crianças e adolescentes totalizando 9600 crianças/adolescentes No Brasil, estima-se que 200.000,00 mil pessoas por ano. Nesse montante 40.000 mil são crianças/adolescentes e 10 a 15% dessas crianças nunca retornarão para suas famílias, cerca de 6.000 mães nunca mais poderão estar com seus filhos.

A Associação Brasileira de Busca e Defesa á Criança Desaparecida, “ Mães da Sé” tem como principal objetivo combater e prevenir as situações de risco de desaparecimento, por entendermos ser crime de violação aos Direitos Humanos e a Cidadania.

Programas

  • ​​​- Atendimento psicológico as mães e famílias dos desaparecidos e posteriormente as crianças encontradas; através de parceria com a Universidade Mackenzie;
  • - ​Encaminhamento para atendimento Psiquiátrico temos através de parceria com uma psiquiatra que atende gratuitamente essas mães em seu consultório, Dra Cristiane Barbieri
  • Assessoria Jurídica através de advogados (a) voluntários (a);
  • - Parcerias com a Delegacia de Pessoas Desaparecidas, DHPP, SOS Criança, do Rio de Janeiro, Fundação Criança de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, outras ONGs: Ministério da Justiça, Através da Secretaria Especial de Direitos Humanos, da qual sou membro do comitê gestor da Redesap (Rede de - Localização de Crianças Desaparecidas, Abrigos, Conselhos Tutelares ,Hospitais, Varas da Infância e Juventude, Ministério Público, Creas, Cras, Crecas ( Centros de Referencia da Criança e Adolescentes); 
  • - Fiscalização dos órgãos Públicos com relação aos casos encaminhados pela ABCD;
  • - Ampla divulgação de Fotos dos desaparecidos, através de Cartazes, Jornais, Internet e outros meios de comunicação.

 

 

11 3337 3331
MaesdaSe@Globo.com

Horário de atendimento
das 10h as 17h - 2ª a 6ª

Apoios

 

Rua São Bento, 370 - 9º andar - Conjunto 91 - Sala 02
CEP 01010-001 - Centro - SP

Mães da Sé © Todos os Direitos Reservados - 2014